sexta-feira, 2 de agosto de 2013

O Futuro de A Essência do Dragão

Já se passaram três anos desde que A Essência do Dragão foi publicada. Pessoalmente tenho sentimentos antagônicos em relação a isto. Confesso que não sei se era a hora de publicar meu primeiro livro, mas aconteceu e não tem volta. Não vou entrar em detalhes, como questões de editora, pois não é uma história agradável; precisa-se de um estômago de aço para suportar um enredo destes.

O lado positivo foi o contato que tive com diversos leitores deste Brasil e suas opiniões. Quando saiu as primeiras críticas, fiquei irritado. Quem conviveu comigo na época teve que suportar meus resmungos. Só que acabei percebendo que o mundo não funciona assim. Comecei a ouvir mais as opiniões e percebi que deveria fazer alguma coisa. Já tinha uma boa parte da continuação feita e percebi a repetição de meus erros no segundo volume.

O que fazemos nestas situações? Duas alternativas: Ou desistia de vez e aceitava que não levei jeito para a coisa, a mais fácil, ou tentava melhorar, me superar por assim dizer. A segunda opção foi escolhida, mais difícil.

O termômetro foi os leitores. Apesar das críticas, eles me levaram adiante. Percebi, segundo a opinião deles, que a parte mais difícil eu tinha, ou seja, imaginação. A parte técnica, onde bobeei em várias partes, podia ser melhorada. Seria uma questão de tempo e dedicação.

Ser escritor é um sonho, ainda. Quero dizer, viver desta profissão ainda não é possível para mim. Portanto ela ainda tem uma áurea amadora, de hobby mesmo, apesar de eu levá-la a sério. O que quero dizer com isso: o tempo para me dedicar é escasso.

Tudo que foi dito é para situar o leitor na questão: quando sai a continuação?

O Stephen King disse certa vez que a série “A Torre Negra” era seu Júpiter, sua obra maior e que as outras seriam planetas anões. A Essência do Dragão tem aproximadamente este sentido para mim. Será talvez não minha maior, ou melhor, obra (sei lá!), mas terá o sentido de casa, o melhor lugar que estive.

Terminarei a trilogia nem que seja a ultima coisa que eu faça na vida. Será apenas uma questão de tempo e sem afobações para que o leitor não seja traído por problemas de um texto relaxado, por questões de pressa, ou falta de qualidade de um iniciante ou equipe editorial amadora.

Estou revisando e adaptando os volumes, procurarei uma boa editora e vamos ver o que o futuro nos reserva.

Até lá, como disse um escritor da vida, estou morto editorialmente, ou hibernando.

Quem quiser me acompanhar, vá até http://planetadaficcao.blogspot.com e leia minhas colunas semanais. Lá estou bem vivo!


Abraços.

Nenhum comentário: